Deise Dilkin28/11/2019

A Influência da Pintora Mexicana Atualmente

Mesmo após 65 anos de sua morte, a pintora mexicana Frida Kahlo continua a influenciar a cultura pop. Seu rosto estampa objetos, camisetas e vira ícone da moda e da música. Sua história de vida é exemplo de superação e símbolo do movimento feminista e LGBTQ.

As cores fortes e marcantes que a artista usava em seus quadros volta com força total, estando presente até mesmo nas passarelas das semanas de moda mundiais. Suas frases famosas estão na ponta da língua das novas gerações e seus quadros rodam o mundo em exposições e homenagens à pintora.

Mas não é de hoje que Frida virou ícone pop. Foi na década de 70 que o movimento feminista da época trouxe à tona sua história de vida e sua arte. Em 2002, o filme Frida estrelado por Salma Hayek mostrou a biografia da artista mexicana e reacendeu a moda Frida Kahlo no mundo.

Ousada, revolucionária e muito à frente de seu tempo, conseguiu transformar a sua tragédia pessoal em cores vibrantes, nos seus quadros cheios de expressão. Sua vida e sua obra se misturam de tal forma que é impossível diferenciar a mulher da artista.

Frida Kahlo e o Movimento Feminista

Desde 1942, quando lecionou na Escola Nacional de Pintura, Escultura e Gravura, Frida começou a ser associada com o feminismo, já que passou a se posicionar em defesa dos direitos das mulheres. Apesar de nunca ter se considerado uma feminista, é nítido em sua vida e obra traços que exaltam o feminino e a força das mulheres. Seu marido, o muralista Diego Rivera, a considerava uma feminista.

Foi o movimento feminista dos anos 70 que resgatou a arte e a memória de Frida Kahlo, que se mantém até a atualidade. Hoje o movimento exalta a pintora mexicana e a torna um de seus símbolos. A artista acreditava que as mulheres não deveriam ser apenas belas, mas também fortes e ambiciosas.

Seu posicionamento também ficava evidente em seu guarda-roupa, composto de peças ousadas, chamativas e vestidos tehuanos que exaltavam a independência das mulheres da época. As cores usadas tanto em suas obras quanto em seu guarda-roupa sempre eram vibrantes e chamativas, típicos de quem quer ser visto.

A artista também é ligada ao movimento feminista por não se importar com padrões estéticos e de beleza. Era uma mulher muito segura de si e acreditava que seus olhos e sua “monocelha”, muito criticados ainda nos dias de hoje, eram a parte mais bonita de seu corpo. Enfrentou uma sociedade machista e quebrou muitos tabus, como se casar com um homem que sua família não aceitava, perdoar todas as suas traições e manter diversos casos extraconjugais, com homens e mulheres.

Frida e a Moda na Atualidade

O vestuário tipicamente mexicano que Frida usava para esconder suas deficiências físicas inspira estilistas no mundo todo. Vestidos e corseletes de couro foram criados por estilistas celebrados como Jean Paul Gaultier e Ricardo Tisci para homenagear a artista. A Vogue de 2012 trouxe a pintora em sua capa com uma foto tirada em 1939 por seu amante, o fotógrafo Nickolas Muray, provando sua eterna influência no mundo da moda.

O vestuário tipicamente mexicano que Frida usava para esconder suas deficiências físicas inspira estilistas no mundo todo.

Maisons e grifes famosas como Valentino, Dolce & Gabbana, Kenzo e Moschino trouxeram Frida de volta à vida em suas criações coloridas e muito femininas. Seu estilo foi recriado em produções para a L’Officiel Magazine e Carolina Herrera usou sua famosa tiara de flores como uma inspiração mexicana em um de seus looks de noiva mais icônicos. A cantora Lana Del Rey também trouxe a tendência de volta, ao passar a usar com frequência uma tiara de flores.

A combinação de força e vulnerabilidade transformou o estilo Frida Kahlo em uma das referências mais poderosas da artsy moda, servindo de referências para conceituadas casas de alta costura mundo afora. A Maison Valentino há dois anos trabalhou a fauna e flora da arte de Frida em seus bordados. A exuberância de suas roupas, enfeites e joias seguem inspirando a moda.

Movimento LGBTQ

Foi a partir da década de 90 que a artista foi convertida em ícone gay e fez com que sua imagem atravessasse o novo século com muita força. Frida defendia uma luta contra a homogeneidade da sociedade. Sua mensagem continua muito atual pois sempre foi um grito contra opressão.

Suas atitudes modernas quanto a explorar sua sexualidade abertamente na vida e no trabalho a tornaram um ícone entre a comunidade LGBTQ. Em sua vida pessoal, a artista ignorava as limitações de gênero e se envolvia tanto com homens quanto mulheres.

A artista Frida Kahlo se envolvia tanto com homens como com mulheres.

Frida Kahlo foi uma mulher que sempre nos inspirou a buscar nosso próprio senso de identidade. Aceitando as suas próprias limitações e tirando beleza de seu sofrimento, inspirou as pessoas a se aceitarem e serem felizes mesmo com todas as imperfeições que todos temos.

Frida Kahlo e sua Influência Musical

A pintora mexicana influenciou diversas esferas culturais, entre elas a música. A cantora, compositora e atriz Lila Downs foi muito influenciada por Frida Kahlo. A cantora gravou várias músicas para o filme Frida, estrelado por Salma Hayek, em 2002. O filme conquistou seis indicações ao Oscar 2003, vencendo duas estatuetas: Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Maquiagem.

A cantora, compositora e atriz Lila Downs foi muito influenciada por Frida Kahlo.

A rainha do pop Madonna é fã da pintora mexicana e dona de muitos quadros originais da artista. Durante toda a sua carreira, a cantora fez diversas homenagens à pintora, que foi fonte de inspiração para alguns de seus clipes. Madonna disse inclusive que gostaria muito de ter interpretado Frida Kahlo no cinema.

A música Viva la Vida da famosa banda britânica Coldplay, também foi inspirada em uma visita que Chris Martin fez ao Museu Frida Kahlo, em 2007. O cantor afirmou que amou a ousadia dela. A brasileira Adriana Calcanhoto, além de já ter posado para fotos vestida como a artista, também a menciona em sua música Esquadros. São muitos os artistas de todas as esferas culturais que se inspiram na lendária pintora mexicana.

Dança

Frida Kahlo chegou até mesmo a ser tema de ballet. No Brasil foram vários os espetáculos inspirados na vida da pintora mexicana. Em São Luís do Maranhão, a Companhia Ateliê Contemporâneo apresentou o espetáculo Balé Frida. Enquanto em Curitiba uma apresentação de dança contemporânea intitulada “Kahlo: o espetáculo que representa Frida, uma mulher artista à frente do seu tempo” chega à sua quarta edição.

A influência da icônica pintora mexicana continua a aparecer nos trabalhos de estilistas e fotógrafos, cantores e cineastas, mesmo após 65 anos de sua morte. Sua curta vida deixou uma marca gigantesca que está muito além do universo da arte. A artista conseguiu tornar-se uma das mulheres mais famosas do século 20, ao lado de personalidades como Marilyn Monroe e Jackie Kennedy.

10% OFF
1ª compra
🤍